Sem conseguir duvidar

junho 28, 2011
Sempre acreditei que o fato de eu me apegar facilmente às pessoas um dia fosse me fazer mal. E tenho medo de que essa afirmação um dia se torne real. Eu sempre acreditei que meu maior erro ainda seja acreditar demais sem propor olhares duvidosos ou perguntas com segundas intenções. Sempre acreditei no que me disseram, no que me mostraram e nas mentiras que inventaram. E eu sempre descobri que mais uma vez, assim como minha razão tentou avisar, eu tinha errado.
Pode não parecer, mas eu às vezes vou embalada na primeira frase bonita que vejo por aí. E depois descubro quanta coisa ruim esteve por trás de cada frase mal interpretada e mentirosa que um dia eu escutei. Até que por fim, cansada de tanto quebrar a cara, eu passei a duvidar das pessoas que eu deveria acreditar e continuei a acreditar nas mentiras que certas pessoas me diziam.
Eu aprendi a ler os olhos de alguns e a acreditar nas dúvidas de outros. E passei a questionar. E a construir barreiras de prevenção contra qualquer um que tentasse em vão me fazer crer em supostas verdades. E pra ser sincera, essas barreiras nunca deram muito certo.
Não sou uma boba que acredita na primeira pessoa que me aparece. Não mesmo. Julgo-me um pouco esperta, mas ainda um tanto ingênua. Eu acredito nas pessoas e na capacidade que cada um tem de mudar e fazer melhor, mas nem sempre as pessoas acreditam em si próprias e eu tento, algumas vezes em vão, provar que, na verdade, se trata do contrário.
E essa parte que não gosta do fato de eu me apegar facilmente às pessoas, tenta por diversas vezes me dizer que não. E eu, na esperança de ser diferente, digo que sim. Vou construindo ciclos e aprendendo com as verdades do mundo. Acreditando e me apegando. Vivendo e aprendendo. Duvidando e questionando.
Tecnologia do Blogger.