Nem tudo é uma questão de sorte

março 21, 2012

Eu já acreditei em sorte. Eu já quis ter um trevo de quatro folhas, mas nunca sequer vi um. E a última coisa que eu ganhei por pura "sorte", até porque se tratava de um sorteio, foi a uns 10 anos atrás. Hoje, eu acredito na oportunidade aliada ao preparo e, nos casos raros e óbvios como ganhar aquela rifa que nada tem a ver com preparo, acredito na simples e eficaz coincidência ou "o que tem que acontecer, acontece". E não, você não passou na faculdade sem estudar por simples sorte. Aquela sua blusa no fundo da gaveta que você não via a séculos também não estava ali por sorte. É tudo uma questão de oportunidade.

Vocês conhecem a história de que toda ação tem uma reação e, para mim, é bem isso que acontece. Aquele impulso forte que me fez levantar do sofá e fazer algo que me trouxe um resultado tão bom que eu julguei ser sorte não foi em vão. Foi só a história da ação e da reação se repetindo, só que no caso, eu não esperava a reação. E foi isso que, de fato, aconteceu.

O emprego que você tanto queria e conseguiu não apareceu por pura sorte. Ele chegou até você como oportunidade e seu preparo era tanto que você o laçou sem pensar duas vezes - e nem sequer deu conta disso. Cada um é capaz de fazer a sua sorte. Cada um constrói seu caminho, faz seu preparo e quando a vida julgar a hora certa, ela manda a oportunidade. E se acha que ela está demorando, então não pare! Se prepare mais. Porque na hora em que a oportunidade chegar de verdade, você vai agarrá-la com unhas e dentes e vai estar certo de que aquilo não foi mera sorte.

Nem tudo é uma questão de sorte. Na verdade, praticamente nada é. 
Tecnologia do Blogger.